O que é markup, como calcular e para que serve?

8 minutos para ler

Existem diversos fatores que devem ser considerados ao receber um produto na empresa, como a forma de transporte, natureza da mercadoria e a quem deve ser vendido. Além de tudo, uma perspectiva de lucros precisa ser considerada, e é aqui que devemos entender o que é markup.

Trazendo uma visão estratégica que pode beneficiar tanto o comprador quanto a empresa, o markup proporciona a noção do lucro bruto que a empresa terá ao vender um produto. Quer saber mais sobre o assunto?

Acompanhe conosco!

O que é markup?

O markup é um método de precificação de produtos que consiste na empresa definir uma porcentagem de ganhos acima do custo inicial. Ou seja, o preço das mercadorias, na venda, deve receber um valor maior que os custos arcados pela empresa que os distribui.

Nesse sentido, estabelece-se um cálculo que direciona as empresas para um lucro bruto vantajoso. Além disso, a escolha de um bom ganho por venda impede a empresa de passar por futuros obstáculos.

Qual é a importância do markup na gestão comercial?

Os gestores comerciais modernos procuram formas de trazer o máximo de lucro para a empresa mesmo quando as mudanças de mercado batem à porta. Com a modernização constante nas relações de vendas B2B, é preciso traçar uma estratégia que garanta exatidão nas metas de vendas.

É nesse momento que saber o que é markup auxilia na gestão. Conhecendo os custos necessários de produção e comercialização, o gestor pode eliminar qualquer ponta solta nos investimentos, assim, evitando desperdícios.

Além disso, o cálculo pode oferecer a métrica para acompanhar a rentabilidade dos seus produtos. Isso possibilita ao gestor uma boa oportunidade para falar sobre valores e qualidade em propagandas, como o e-mail marketing, campanhas em mídias sociais e eventos.

Todos esses fatores são cruciais para que a marca da empresa esteja em constante competição e crescimento. Afinal, o markup é capaz de gerar um planejamento financeiro fortemente vantajoso, atuando como um gerador de oportunidades. Tudo isso com um cálculo bem feito!

Como calcular o markup e qual sua aplicação prática?

Como dito anteriormente, deve-se primeiro determinar o preço de venda da mercadoria, que deve ser maior que as despesas gastas na matéria-prima, mão de obra da fabricação e transporte do produto.

Nesse sentido, o cálculo do markup será a porcentagem de lucro que a distribuidora receberá, que coloca em comparação a despesa de compra com o custo de venda. Lembrando que:

  • a despesa de compra é o custo que a distribuidora arca com a fabricação do produto;
  • o preço de venda é o que o comprador arca no momento de decisão de compra.

Basicamente, a conta serve como uma avaliação da lucratividade que a empresa gera a partir desses produtos.

Na prática, digamos que a gestora Sandra compra um produto a R$ 50,00 pela fabricação. Ela quer receber um retorno de 30% do valor de compra para cada produto que vender. Agora, precisamos saber qual será o preço de venda da mercadoria.

Cálculo prático

PV = DC * (1 + MK%)

Sendo que:

  • PV = preço de venda;
  • DC = despesas de compra;
  • MK% = porcentagem do markup.

Assim:

PV = 50 * (1 + 30%)

PV = R$ 65,00

Resumidamente, para um custo de fabricação de R$ 50,00 com um markup de 30%, o cliente pagará pelo preço de R$ 65,00. Mas aí você se pergunta: “e quanto a Sandra ganha?”. Veja que a gestora optou por um ganho de 30% da mercadoria vendida. 

Para descobrir o lucro que a empresa gera com um produto, faça a seguinte conta:

L = PV – DC

Sendo que:

  • PV = preço de venda;
  • DC = despesas de compra;
  • L = lucro.

Assim:

L = 65 – 50

L = R$ 15,00

Desse modo, a empresa de Sandra receberá R$ 15,00 para cada produto vendido.

Quais os diferentes métodos de cálculo do markup?

Agora que viu o que é markup e seu primeiro cálculo, veja que o apresentamos com base nas despesas, pois o percentual de lucro foi decidido a partir dele. Porém, existem diversas outras fórmulas que podem ser utilizadas, a depender do que você quer definir que envolva a lucratividade dos seus produtos.

Markup simples

O gestor que baseia o markup no lucro procura pela diferença entre o preço de venda e as despesas. A diferença é que você predetermina o quanto você quer ganhar de retorno.

Nesse sentido, podemos realizar o seguinte cálculo:

MK = LD / DC * 100

Sendo que:

  • MK = markup;
  • LD = lucro desejado;
  • DC = despesas de compra.

Markup composto

Existem diversos custos que englobam o processo de venda e, se não incluídas no cálculo, podem vir a se tornar um imprevisto para a distribuidora.

Por isso, o markup composto surge como uma oportunidade de englobar as diversas faces investidas no produto. Veja:

MK = LD + DV + DF / DC * 100

Sendo que:

  • MK = markup;
  • LD = lucro desejado;
  • DV = despesas variáveis;
  • DF = despesas fixas;
  • DC = despesas de compra

Markup dinâmico

A sazonalidade nas vendas pode ser um grande desafio para toda empresa. Nesse momento, quem leva o cliente para a decisão de compra é quem tem o melhor preço competitivo do mercado, juntamente com a qualidade dos produtos oferecidos.

Por isso, é eficiente que as empresas consigam um ajuste dinâmico, para que assim consigam se encaixar no mercado em momentos de altas e baixas. 

A atenção em manter o preço condizente pode trazer grandes vantagens para sua distribuidora, pois evita preços abusivos ou baixos demais. Para enfrentar a sazonalidade de forma competitiva, faça o seguinte esquema:

MKD = MKF + AD

Sendo que:

  • MKD = markup dinâmico;
  • MKF = markup fixo;
  • AD = ajuste dinâmico.

O markup fixo de sua empresa é o lucro que vocês buscam em cada produto, em porcentagem. O ajuste dinâmico será o acréscimo ou diminuição do markup. Isso promoverá a competitividade no mercado! 

Depois disso, basta calcular o novo preço de venda e terá uma nova expectativa de lucro que se adapta à sazonalidade!

Se quiser saber um pouco mais sobre esse aspecto do mercado pelas palavras de grandes profissionais, essa é sua chance para acompanhar um Mercoscast sobre o assunto!

Qual é o impacto do markup na rentabilidade e nas estratégias de vendas?

Entender o que é markup é, sobretudo, uma abertura de portas para estratégias a longo prazo que abrangem diversos braços da empresa. Isso porque os preços estratégicos definidos podem aumentar a produtividade do time comercial a vender com eficiência, além de facilitar as campanhas de marketing e o atendimento ao cliente.

Isso porque o markup auxilia a empresa a manter um preço condizente com o mercado. Além de um cálculo, ele é a justificativa das empresas lucrarem com um preço competitivo. 

Por isso, é sempre importante manter os estudos de mercado em dia para não extrapolar na precificação. Além disso, existem diversos outros fatores-chave que tornam sua empresa altamente competitiva se obtiver o impacto ideal do markup, como:

  • rentabilidade;
  • margem de lucro;
  • poder de negociação e descontos;
  • fidelização de clientes.

Todavia, nem tudo são flores. O markup é acompanhado de diversos desafios, uma vez que a distribuidora passa a competir ativamente no mercado.

Os custos de produção são variáveis conforme a inflação dos preços no custo de matéria-prima, transporte, entre outros. Por isso, saber o que é markup pode ser uma alternativa flexível. Caso contrário, uma base fixa de preços pode colocar a empresa em maus lençóis.

Por isso, o ideal é sempre manter uma análise de custos constante, enquanto utiliza um bom sistema de vendas para acompanhar os indicadores que tragam números estratégicos que possibilitam avaliar seu posicionamento no mercado.

Alguns indicadores ideais para essa situação são:

  • margem de lucro;
  • custo de aquisição do cliente;
  • ticket médio;
  • taxa de conversão;
  • índice de rejeição de preços;
  • entre outros.

Coloque seu conhecimento em prática!

Agora que você descobriu o que é markup do produto, é hora de colocar o conhecimento em prática e lançar sua empresa para o sucesso. 

A importância de entender o que é markup está no compromisso que a empresa desenvolve no relacionamento com os clientes e seu próprio negócio. Uma vez que a empresa consegue colocar uma régua que flexibiliza o preço das mercadorias, um leque de possibilidades se abre para a distribuidora.

E se você procura mais oportunidades de aproximar os seus clientes além da definição de um bom preço, é hora de saber como definir a persona e o público-alvo da sua distribuidora pode ajudar você a vender mais!

Caio Schmitz
Analista de conteúdo
Posts relacionados

Deixe um comentário

Shares