ERP para e-commerce B2B: como vender mais com essa integração

7 minutos para ler

Os sistemas de gestão ERP se tornaram parte do cotidiano da grande maioria das empresas, dos mais variados portes e segmentos. Da mesma maneira, a possibilidade de expandir seus canais de vendas com um e-commerce é cada vez mais próxima, até mesmo para pequenas empresas.

Mas quando falamos do segmento B2B (business-to-business), os conhecimentos sobre ERP, e-commerce — e integração do ERP para e-commerce — ainda são incipientes. Por isso, vamos falar tudo sobre esse assunto neste conteúdo!

Acompanhe!

Por que considerar um ERP para e-commerce?

De um lado, o sistema ERP traz inúmeras facilidades na gestão de todos os departamentos: ele centraliza o fluxo de informações da empresa e permite um trabalho colaborativo muito mais eficiente.

Vendas, estoque, financeiro, notas fiscais… tudo é centralizado e organizado no sistema ERP, melhorando a produtividade (e a lucratividade) de toda a empresa. 

Mas a transformação pode ser ainda maior quando essa ferramenta é integrada a outras, como o Força de Vendas Mercos, que elimina a necessidade de repassar os pedidos dos clientes ao ERP.

Com o auxílio da tecnologia, eliminamos várias tarefas repetitivas, além daquelas que já são eliminadas ou otimizadas com a adoção do ERP. Dito isso, há ainda outra tecnologia que pode agregar ainda mais a essa transformação que o ERP e o Força de Vendas trazem: o e-commerce B2B.

Esse sistema permite que seus clientes façam os próprios pedidos, eliminando a necessidade de reuniões para pedidos de reposição e permitindo que os representantes foquem em questões mais estratégicas, como expomos de forma mais profunda nesse outro artigo.

A integração das dessas ferramentas via um ERP para e-commerce B2B tem um potencial transformador ainda maior para a produtividade da empresa. Juntos, os dois podem fazer sua empresa vender (e faturar) muito mais. Explicamos como a seguir.

Quais os benefícios do ERP integrado ao e-commerce B2B?

Em última instância, o benefício é este que acabamos de mencionar: ERP e e-commerce B2B, juntos, contribuem muito para que sua empresa venda mais. A questão é que isso ocorre por uma série de outros fatores, que podemos analisar separadamente.

Então, nós mostramos 3 desses fatores que possibilitam o aumento nas vendas, a seguir. 

1. Canais de venda integrados

Como explicamos, o sistema ERP tem a função de centralizar as informações da empresa, o que inclui todas as vendas e pedidos — não importa o canal pelo qual elas acontecem.

Sendo assim, se um cliente comprar pelo e-commerce B2B, com um representante usando o Força de Vendas, pelo WhatsApp ou até pela loja física… todas vão cair no mesmo sistema ERP. É claro que, em relatórios gerenciais, você pode observar os dados separados por canais de venda, se isso for necessário.

Mas, para o estoque, financeiro e outras questões — ou mesmo para calcular os resultados das vendas — é muito mais simples integrar os canais e análises, que é justamente o que o ERP faz. 

Dessa maneira, a integração entre ERP e e-commerce permite que sua empresa expanda os canais de venda sem complicar demais a operação. Até porque todos os produtos com seus cadastros são os mesmos no ERP e em todos os canais de venda. 

2. Processo comercial simplificado

Em qualquer canal de venda que observamos, o ERP é essencial para a gestão comercial: ele melhora o fluxo de informações, além de organizar e simplificar os processos.

Os vendedores não precisam mais enviar cada pedido à expedição, mandar e-mails para o financeiro com as solicitações de notas fiscais, entre outras questões — afinal, tudo é feito pelo ERP. 

Mas observando diretamente o ERP para e-commerce B2B, a integração simplifica ainda mais os processos comerciais, em especial para pedidos de reposição.

O cliente faz seu pedido no site e as informações sobre ele são sincronizadas com o sistema ERP, de modo que todas as áreas podem agir para atendê-lo, do estoque ao fiscal, cada uma em sua competência.

3. Otimização de recursos humanos e financeiros

Pensando em todas essas tarefas repetitivas que a integração entre ERP e e-commerce B2B elimina ou simplifica, é apenas lógico pensar que isso permite um uso muito mais eficiente dos recursos da empresa.

Para começar, os recursos humanos podem focar em tarefas mais estratégicas e de maior valor agregado. Os vendedores, por exemplo, deixam de perder tempo repassando pedidos para o ERP ou atendendo clientes que só querem pedidos de reposição, podendo focar em abrir novas praças ou gerar relacionamentos de valor. 

Além dos vendedores, isso vale para muitas outras áreas, do estoque à contabilidade. Isso se estende também aos recursos financeiros e materiais, já que menos tarefas são necessárias para obter os mesmos resultados.

Então, em resumo, o sistema ERP para e-commerce B2B permite:

  • automatizar várias funções e eliminar tarefas repetitivas;
  • integrar todos os canais de venda, incluindo o e-commerce;
  • ter mais agilidade no atendimento dos pedidos dos clientes;
  • analisar dados para tomar decisões de forma mais prática;
  • realizar processos com mais eficiência, em todas as áreas;
  • cadastrar produtos e atualizar estoques com mais facilidade;

Como funciona a integração entre ERP e e-commerce B2B?

Agora que você conheceu as vantagens, você talvez se interesse em entender melhor sobre essa integração, na prática. Afinal, como funciona um ERP para e-commerce B2B?

A integração entre os dois sistemas depende das empresas fornecedoras, que devem criar as tecnologias necessárias para a comunicação. Ou seja, adaptar seus programas para que os fluxos de informações ocorram automaticamente. 

Se o ERP e o e-commerce B2B fornecem a integração, o usuário só precisa fazer a configuração nos sistemas. Na prática, isso consiste em encontrar e preencher chaves alfanuméricas no menu de integração do ERP e do e-commerce B2B.

A partir desse processo, que é rápido e simples, os sistemas entendem que devem ser integrados e começam a fazer o compartilhamento dos dados.

Utilize a integração na sua rotina!

No dia a dia, a ideia é que o uso do ERP para e-commerce B2B ocorra de forma fluida e muito simples. Ou seja, quando o cliente faz o cadastro no e-commerce, ele também faz o cadastro de clientes do ERP.

Do mesmo modo, cada pedido do e-commerce é registrado no ERP sem que nenhum colaborador precise realizar qualquer tarefa manual. A partir daí, como explicamos anteriormente, todas as áreas que precisam atuar em relação ao pedido podem trabalhar em suas tarefas — da expedição à emissão de notas fiscais.

Pensando em todas as aplicações práticas dessa integração entre ERP e e-commerce B2B, o nosso convite para você conhecer a parceria entre Mercos e Omie se torna ainda mais interessante, né?

A Mercos têm a plataforma de e-commerce B2B mais prática e funcional do mercado, que lhe permite criar uma loja online ideal para sua empresa sem complicação.

E o Omie traz tudo que sua empresa precisa em um ERP, com mais simplicidade e eficiência. Juntos, os dois podem transformar os processos comerciais da sua empresa para melhor. Tudo para que você possa se preocupar apenas com uma coisa: vender mais.

Mercos
Analista de conteúdo
Posts relacionados

Deixe um comentário

Shares