Pagamento de comissão sobre vendas: quando é realizado?

Uma pergunta comum entre os representantes comerciais é: quando a representada deve pagar a comissão? Vamos direto ao ponto: conforme a Lei 4.886/65, o profissional tem direito às comissões quando ocorre o pagamento do pedido ou da proposta — até o dia 15 do mês seguinte à liquidação da fatura. Mas o que isso quer dizer?

Em termos simples, a lei indica que o pagamento de comissão sobre vendas ocorre na liquidação da fatura. Ou seja, quando o dinheiro entra em caixa (ou até o dia 15 do mês seguinte).

Mas e quando o pedido é feito e o pagamento não se confirma? O valor também não é pago? Como essa também é uma questão que gera algumas dúvidas e existem outros questionamentos sobre o tema, vamos abordá-lo mais profundamente.

Acompanhe!

Pagamentos não confirmados

Esse caso depende de cada situação. Em geral, muitas empresas pagam comissões rigorosas sobre aquilo que receberam. E se pararmos para pensar, faz sentido.

O representante comercial é um parceiro de negócios da empresa, certo? Por essa razão, diferente de um vendedor empregado, ele acaba assumindo os riscos inerentes às vendas, inclusive o da inadimplência.

Dessa forma, caso o pagamento do produto seja parcelado, o representante receberá apenas na liquidez das parcelas. E, caso o cliente simplesmente não pague, a empresa não é obrigada a pagar as comissões — desde que avise formalmente o representante da inadimplência.

Comissão paga no faturamento do pedido

Apesar de termos sido diretos na situação acima, sabemos também que nem todas as empresas fazem assim. Algumas, até mesmo para manter um bom relacionamento, preferem pagar a comissão quando o pedido é lançado, ou seja, ao final do mês corrente.

Neste caso, elas assumem as responsabilidades por uma eventual falta de pagamento. Assim, caso o cliente cancele ou não confirme, o pagamento de comissão sobre vendas será feito de qualquer forma e a representada arcará com o prejuízo das comissões que decidiu adiantar.

As responsabilidades sobre o pagamento

Quando a empresa contrata um vendedor externo CLT, os riscos são dela. Afinal, existe um contrato regido pela consolidação das leis trabalhistas, o que dá direito ao funcionário de receber pelo seu trabalho, independente da liquidez das parcelas.

Claro, ele também não precisará receber as comissões de pagamentos não efetuados. Mas mesmo que as vendas estejam fracas, o vendedor contratado continuará recebendo normalmente o salário e todos os benefícios trabalhistas. Por isso, normalmente o custo de manter um vendedor é muito maior do que o gerado pelo representante comercial.

Nesse sentido, o pagamento de comissão sobre vendas é o rendimento mensal do representante — e é a recompensa por um trabalho de prospecção de clientes bem feito.

Pensando nisso, vamos falar sobre duas características dessa profissão que merecem cuidado especial. Acompanhe!

A mudança é a única certeza

Um dos aspectos mais importantes do representante comercial é o de se adaptar facilmente às mudanças. Caso não tenha essa capacidade, ele pode enfrentar grandes dificuldades. A área de vendas exige uma capacidade de adaptação muito grande, pois o mercado é dinâmico.

Novos produtos chegam constantemente, e os bons compradores sempre estão de olho nas melhores oportunidades para alavancar o faturamento.

A tecnologia é uma parceira

O profissional que não utiliza a tecnologia corre o risco de ficar para trás. Ter acesso ao processamento eficaz da informação é um forte aliado para que o representante desempenhe o papel de consultor — e não seja apenas um tirador de pedidos.

Atualmente, existem muitas ferramentas no mercado e oferecem excelente relação custo-benefício. No entanto, o representante que está procurando uma ferramenta para otimizar seu trabalho deve estar atento a alguns requisitos: primeiro de tudo, ela precisa possibilitar que se trabalhe sem internet.

Afinal, com a exigência do consumidor 4.0, falhas e atrasos podem encaminhar o comprador na direção da concorrência. Também é importante considerar que a ferramenta para emissão de pedidos esteja disponível em aplicativos para tablet e smartphone, porque isso gera uma mobilidade importante e amplia o leque de oportunidades.

Com essas facilidades em mãos, a preocupação com o pagamento de comissão sobre vendas pode diminuir. Afinal, o profissional sabe que estará apto a realizar pedidos frequentemente, o que garantirá boas comissões. Sendo assim, não deixe de modernizar sua representação e dê o próximo passo no sucesso da sua carreira!

Teste o Mercos gratuitamente e tenha a tecnologia como aliada nas vendas!

Saiba tudo sobre comissionamento no EP#25 do nosso programa quinzenal, o Mercoscast!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.